Edição
Edição
Sulminas146

Turismo

24 cidades do Sul de Minas são destaque no novo Mapa do Turismo Nacional

Destaque para Pouso Alegre, Poços de Caldas, Camanducaia e São Lourenço, com nota B. Outras 20 cidades conseguiram nota C.

Um novo sistema de classificação do turismo nacional, realizado pelo Mtur (Ministério do Turismo), apontou que entre as 155 cidades que integram o Sul de Minas, 101 estão no ranking estipulado pela pasta, e 24 se destacam. A classificação levou em conta informações turísticas de cada município e traçou uma escala de “A” a “E”, em que em “A” figuram os municípios que atendem as quatro variáveis que compreendem o levantamento, e “E” as cidades que não obtiveram nenhum ponto nas variáveis analisadas.

No Sul de Minas, quatro cidades conseguiram a classificação B, 20 a classificação C, 57 a classificação D e 20 a classificação E. Outros 54 municípios da região não foram enquadrados no Mapa do Turístico Nacional, segundo o Mtur. Veja ranking completo abaixo.

“A proposta de reuni-los em categorias facilita a criação de políticas públicas e acrescenta critérios objetivos para investir no setor. A categorização atende à necessidade do Ministério do Turismo de aprimorar os critérios para definir políticas públicas para o setor”, diz nota do Mtur.

Minas Gerais teve 466 cidades agrupadas em categorias de A até E. Belo Horizonte, assim como todas as capitais brasileiras, ficou na categoria A, que representa os municípios com maior fluxo turístico e maior número de empregos e estabelecimentos no setor de hospedagem. Outros 18 municípios mineiros, como Ouro Preto, Diamantina, Juiz de Fora, São Lourenço, Poços de Caldas, Camanducaia, Pouso Alegre e Uberlândia foram inseridos na categoria B; e 66 na categoria C, incluindo Passa Quatro, Caxambu, Salinas, Três Marias e Pirapora. As 381 cidades restantes foram categorizadas como D e E.

Foto Reprodução.
Mapa Turístico Nacional
Mapa Turístico Nacional

Critérios

O formato foi divulgado pela pasta federal em agosto e segue uma cartilha, que traça um Mapa do Turismo Brasileiro e que apresenta a Categorização dos Municípios das Regiões Turísticas, por meio do Programa de Regionalização do Turismo do governo federal. Tal categorização tem como intuito subsidiar a tomada de decisões estratégicas da gestão pública e orientar a elaboração e a implementação de políticas específicas para cada categoria de municípios, de modo a atender suas especificidades, a partir do desempenho de sua economia no turismo, conforme consta no documento de apresentação ministério.

Quanto às variáveis que serviram de base para a classificação de cada cidade, o documento aponta que foram utilizados os seguintes dados: números de estabelecimentos formais, em que a atividade principal é a hospedagem, e números de empregos formais deste setor e estimativa de turistas – estes a partir de duas demandas: doméstica e internacional. Sobre as fontes, a cartilha pontua que foram adquiridos da Rais (Relação Anual de Informações Sociais), MTE (Ministério do Trabalho e Emprego), Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas) e Mtur.

No que diz respeito à classificação nacional, o estudo aponta que a categoria “A” abrangeu 51 municípios (1,5%) – estes entre as capitais dos Estados e as cidades com grande participação turística no país –; a “B” concentrou 167 municípios (5%); a “C” 504 municípios (15%); a “D” 1.841 (55%); e a “E” 782 cidades (23%).

Veja o mapa completo do Ministério do Turismo

Siga o Sulminas146 no Facebook e no Twitter

Seja o primeiro a comentar