Edição
Edição
Sulminas146

Destaque no Sulminas146

Artista faz réplica da Maria Fumaça de São Lourenço com materiais recicláveis

Trem é uma réplica da Maria Fumaça de São Lourenço e impressiona pela qualidade.

Replica da Maria Fumaça impressiona pela qualidade

Replica da Maria Fumaça impressiona pela qualidade (foto: Correio do Papagaio)

Nereu Louzada, de 77 anos, construiu uma réplica da Maria Fumaça com materiais recicláveis, desde tampa de adoçante, à lata de tinta e tampa de desodorante. O trabalho é caprichoso e delicado e impressiona pela semelhança com a locomotiva original, estacionada na Estação Ferroviária de São Lourenço, no Sul de Minas.

Nereu trabalhou durante 55 anos como técnico de elevador na empresa Atlas Shindler, em São Paulo. Homenageado como o funcionário com mais tempo de serviço do mundo, trouxe sua experiência para São Lourenço, onde veio morar após se aposentar em 2010, em busca de melhor qualidade de vida e tranquilidade.

“Quando vim morar em São Lourenço e vi esse trem, lembrei-me de quando tinha 14 anos e viajava neles. Ai eu falei para a minha patroa: ‘vou fazer esse trem”, conta Nereu. Construiu ele mesmo uma máquina de serra, onde corta os seus materiais. Com criatividade, paciência e muito esmero ele se dedica na construção de verdadeiras obras de arte.

A Maria Fumaça demorou aproximadamente 8 meses a ser finalizada. “Eu fazia, desmontava, pensava. Ia dormir pensando como fazer uma ou outra parte, refazia. Só a cabine foi feita 3 vezes para acertar”, relembra o artista.

Mas com perseverança não desistiu. Ele conta que foi várias vezes na Estação tirar fotos da Maria Fumaça estacionada. Utilizou cano de PVC para a caldeira, lata de tinta reciclada para a cabine, varetas de guarda-chuva, nas rodas, tampa de adoçante para o sino. Com muita criatividade ele construiu uma réplica idêntica à Maria Fumaça, que tem exatamente o mesmo número 1424. O trem tem ainda motor, correia e engrenagem: todo o equipamento necessário para andar. Mas como o espaço é limitado, ela não anda no momento. Porém, tem apito, música e ainda solta fumaça. No vagão de passageiro, o teto abre e podemos observar até os violeiros animando a viagem.

Artista usou materiais recicláveis para fazer réplica da Maria Fumaça

Artista usou materiais recicláveis para fazer réplica da Maria Fumaça (foto: Correio do Papagaio)

Finalizada em dezembro de 2014, a Maria Fumaça está exposta na sala da sua casa, em um móvel que ele mesmo construiu. Convidou o maquinista da locomotiva e o responsável da Estação de São Lourenço para conhecerem o seu trabalho e segundo Nereu, eles ficaram maravilhados com as semelhanças.

O artesão é caprichoso e perfeccionista e segundo ele consegue fazer qualquer objeto. Além da Maria Fumaça, em sua casa vários objetos de decoração foram feitos por ele. Todos com o mesmo capricho e qualidade. As capelas e oratórios ele faz sob encomenda, desde 2008, e já vendeu para várias partes do país. Com uma estrutura em madeira, sextavada, tem uma complexa instalação de iluminação, que, segundo o artesão, dura uma vida inteira. A santa é comprada, mas todos os outros detalhes da capela é ele mesmo quem faz, com devoção e amor.

Do Correio do Papagaio

Leia mais notícias da região no Sulminas146

Acompanhe Sulminas146 no Facebook e no Twitter

Seja o primeiro a comentar