Edição
Edição
Sulminas146

Sul de Minas

Astronomia: Minas Gerais é destaque nacional

Especialistas avaliam que Estado apresenta alguns dos melhores pontos de observação do Brasil.

Artigo por O Tempo
Foto: Flávia Simões
Laboratório de astrofísica no Sul de Minas é o maior do Brasil
Laboratório de astrofísica no Sul de Minas é o maior do Brasil

As descobertas do Southern Observatory for Near Earth Asteroids Research (Sonear), o observatório situado em Oliveira, na região Centro-Oeste, é mais um ponto que coloca Minas Gerais em destaque no cenário da astronomia nacional. Também está em solo mineiro o maior telescópio em território nacional. Com 1,6 m de diâmetro, o equipamento pertence ao Laboratório Nacional de Astrofísica (LNA), único do país, situado na cidade de Brazópolis, a 37 km de Itajubá, no Sul de Minas. A unidade situada no Observatório Pico dos Dias é vinculada ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação e existe há 30 anos, ao custo anual de R$ 8 milhões.

Esse protagonismo mineiro não é em vão. O Estado é privilegiado quanto às condições ideais para se observarem asteroides e cometas, segundo Marcos Diaz, da Sociedade Astronômica Brasileira. “Minas Gerais é possivelmente o melhor lugar do território nacional para observação astronômica, devido a uma combinação de fatores como altitude, um céu com imagens nítidas e noites sem cobertura de nuvens”.

Projeto. Desde 2009, o LNA atua em um inédito projeto de construção de um instrumento de alta tecnologia chamado “espectrógrafo multiobjeto”, que irá analisar simultaneamente a luz proveniente de milhares de pontos no espaço. Ele será instalado no telescópio japonês Subaru, situado no Havaí. A primeira parte do trabalho, que consiste no desenvolvimento e na montagem do sistema de fibras óticas, foi finalizada e enviada ao Laboratório de Astronomia de Marselha. A previsão de término, no entanto, é somente em 2018. O instrumento vai custar ao Brasil o total de US$ 5 milhões, segundo o LNA.

Mantido por um consórcio entre Japão, Brasil, EUA, França, Taiwan e Alemanha, o projeto visa à realização de trabalhos científicos de alto impacto. “Minas sempre teve destaque no meio da astronomia, e o LNA é o maior observatório para atividades didáticas no país”, avalia o presidente do Centro de Estudos Astronômicos de Minas Gerais, Marcelo Macedo.

LNA

O observatório fica a 37 km de Itajubá, no caminho entre as cidades de Brazópolis e Piranguçu. A partir da MG–295, o acesso é feito por 12 km de estrada de terra.

Siga o Sulminas146 no Facebook e no Twitter

Seja o primeiro a comentar