Edição
Edição
Sulminas146

Caminho da Fé: mineiro e amigos percorrem 325 km de bike

Caminho da Fé foi percorrido em três dias por 14 ciclistas entre Águas da Prata e Aparecida do Norte.

Grupo em Campos do Jordão durante percurso no Caminho da Fé

Grupo em Campos do Jordão durante percurso no Caminho da Fé (foto: Maximiliano Costa Moreira)

Do Sulminas146
Por Petterson Rodrigues

Percorrer o Caminho da Fé foi o “passeio” escolhido por Maximiliano Costa Moreira no último feriado de 1 de maio. Ao lado de outros 13 ciclistas do grupo “Pedala Karai”, esse mineiro de Passa Quatro, no Sul de Minas, enfrentou 325 quilômetros saindo de Águas da Prata até Aparecida do Norte, passando por várias cidades.

O grupo saiu de Águas da Prata na noite da última quinta-feira (30) e terminou o Caminho da Fé no domingo (3) à tarde, em Aparecida do Norte. Segundo Max, como é chamado pelos amigos, o objetivo da viagem e do próprio grupo é viajar e conhecer novos lugares de bike. Fazer o Caminho da Fé foi uma superação para ele.

“O grupo nasceu com a iniciativa de quatro amigos de São Paulo. Eles montaram esse grupo com a finalidade de andar de bike e conhecer novos lugares ao redor de São Paulo. O grupo foi crescendo e hoje conta com 20 ciclistas aproximadamente onde nos encontramos nas quartas-feiras à noite e domingos de manhã para pedalar”, conta ele, que mora e trabalha na capital paulista.

Entre paisagens, serras, riachos e muito verde, o grupo pode conhecer o percurso feito por muitos peregrinos e romeiros, em busca de paz e conhecimento interior.

“O ponto mais crítico foi a Serra de Luminosa, com desnível de 900 metros, e o ponto que mais curti foi o trecho entre Luminosa e Campos do Jordão”, lembra Max.

O grupo passou por mais de 10 cidades entre São Paulo e Minas Gerais: Águas da Prata, Andradas, Ouro Fino, Inconfidentes, Borda da Mata, Tocos do Moji, Estiva, Consolação, Paraisópolis, Luminosa, Campos do Jordão, Pindamonhangaba e Aparecida do Norte.

Satisfeitos com o passeio e o encanto dos lugares onde passaram, além da união recíproca que os 325 quilômetros criou entre os ciclistas, eles já planejam qual será o novo passeio de bike.

“A próxima viagem está sendo cogitada para o Caminho dos Anjos (Sul de Minas), Estrada da Morte (Cordilheira dos Andes) ou Travessia de Santiago e Compostela (Espanha)”.

Belas paisagens e muita montanha no Caminho da Fé

Belas paisagens e muita montanha no Caminho da Fé (foto: Maximiliano Costa Moreira)

LEIA TAMBÉM:

Caminho das Oliveiras, no Sul de Minas, é inaugurado

Caminho dos Anjos: uma travessia pelas montanhas mágicas da Mantiqueira

Caminho Religioso da Estrada Real também passa pelo Sul de Minas

O Caminho da Fé

O Caminho da Fé foi inspirado no milenar Caminho de Santiago de Compostela (Espanha). Foi criado para dar estrutura às pessoas que sempre fizeram peregrinação ao Santuário Nacional de Aparecida, oferecendo-lhes os necessários pontos de apoio.

A ideia da sua criação ocorreu após um dos organizadores percorrer por duas vezes o conhecido caminho espanhol. Em 2003 foi criada a Associação dos Amigos do Caminho da Fé com sede na cidade de Águas da Prata-SP composta por um Conselho Deliberativo representado pelos prefeitos e uma Diretoria Executiva que presta serviços voluntários.

Com ajuda de um mapa e partindo de Águas da Prata, foi imaginado um caminho que chegasse até Aparecida privilegiando a rota mais lógica e que atendesse ao perfil peregrino, sem interferência política.

São 497 quilômetros, dos quais aproximadamente 300 quilômetros atravessando a Serra da Mantiqueira por estradas vicinais, trilhas, bosques e asfalto, proporcionando momentos de reflexão e fé, saúde física e psicológica e integração do homem com a natureza.

Seguindo sempre as setas amarelas, o peregrino vai reforçando sua fé observando a natureza privilegiada, superando as dificuldades do Caminho que é a síntese da própria vida. Aprende que o pouco que necessita cabe na mochila e vai despojando-se do supérfluo.

Exercitando a capacidade de ser humilde, compreenderá a simplicidade das pousadas e das refeições. Em cada parada, estará contribuindo para o desenvolvimento econômico e social das pequenas cidades e propiciando a integração cultural de seus habitantes com a dos peregrinos oriundos de todas as regiões do Brasil e  de diferentes partes do mundo.

Com informações do site Caminho da Fé

Leia mais notícias da região no Sulminas146

Acompanhe Sulminas146 no Facebook e no Twitter

2 comentários

  1. Frederico

    Que experiência legal dessa turma! Um exemplo a ser seguido! Diversão com prática de esportes!

  2. Max

    Obrigado pela reportagem! A matéria sintetizou exatamente nossa viagem! A cada dia que passa, esse site fica cada vez melhor! Abraços!