Edição
Edição
Sulminas146

Sul de Minas

Chuva dos últimos dias muda paisagens no Sul de Minas

Rio que banha várias cidades e em Santa Rita do Sapucaí, virou atração.

Artigo por G1
Reprodução EPTV
Após chuva, vazão do rio aumenta e muda cenário no Sul de MG
Após chuva, vazão do rio aumenta e muda cenário no Sul de MG

Após um grande período de estiagem, a chuva da última semana já mudou a paisagem no Sul de Minas. O volume do Rio Sapucaí, que banha várias cidades da região, já aumentou um pouco. Em Santa Rita do Sapucaí, onde só se viam pedras, já é possível admirar outro cenário, com o nível de vazão dentro do que é ideal.

Segundo a Defesa Civil, que faz o monitoramento com a ajuda de equipamentos modernos, o rio estava com menos de 50 centímetros de altura no mês passado. Agora, o nível mais que dobrou: está com 1m15.

“Com certeza, ter chovido bastante nas cabeceiras fez com que o volume baixo melhorasse. A situação estava preocupante, estávamos diminuindo a captação para abastecer o município”, disse o secretário de Defesa Civil, José Aquiles da Silva.

Antes da chuva, o nível do rio estava tão baixo que a balsa de captação da Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) não estava dentro da água. Em uma foto feita por funcionários da própria companhia de abastecimento, dá para ver que ela aparece sobre as pedras.

“Essa chuva de setembro foi atípica para o município. É normal termos um volume de 60 milímetros e choveu em torno de 140, então, propiciou o volume de água grande. A situação da valsa entre as pedras, com a vazão baixa, foi revertida e trouxe alívio, com uma vazão coerente com a natural”, destacou o gerente da Copasa do Distrito Alto da Mantiqueira, Tales Augusto de Noronha Mota.
Rio cheio vira atração em Santa Rita do Sapucaí

E por causa disso, um pouquinho que o nível subiu, o rio já virou motivo de satisfação para os moradores de Santa Rita do Sapucaí, tanto que se torna até atração na cidade. “Já faz dois anos que não vemos o rio assim, né? O que estamos vendo agora seria o leito normal há 3 anos, mas com a seca, deu no que deu, agora, choveu um pouco e as pessoas vieram ver o rio, para ver se tem um pouco mais de esperança, já que um pouco da crise que vivemos está também na água”, comentou o empresário Reinaldo Rodrigues.

Além de abastecer várias cidades do Sul de Minas, o Rio Sapucaí é fonte de vida para as capivaras, os pássaros biguá e os patos, sendo que muitas vezes, eles disputam peixes com os pescadores, como o Gilberto Dias Saraiva. “É cada vez menos frequente vermos o rio cheio, né? Faz dois anos que não vejo isso. Tem que chover mais para melhorar”, disse.

Siga o Sulminas146 no Facebook e no Twitter

Seja o primeiro a comentar