Edição
Edição
Sulminas146

Destaque no Sulminas146

Com 70 casos de dengue, cidade do Sul de Minas entra em estado de alerta

Arceburgo está entre as 10 cidades de Minas Gerais com maior índice. Proximidade com cidades paulistas com epidemia preocupa Saúde.

Do G1

Com 70 casos de dengue confirmados e 247 suspeitos somente neste ano, o município de Arceburgo, no Sul de Minas, está em estado de alerta com a doença, já que os números são quatro vezes maiores do que em 2014. Com estes números, Arceburgo está entre as 10 cidades de Minas Gerais com o maior índice de casos da doença.

Por causa dos números, a Secretaria Municipal de Saúde realiza uma força-tarefa para tentar combater os focos do mosquito. Ao todo, 15 agentes atuam na cidade, orientam os moradores e recolhem qualquer coisa que possa se tornar um criadouro do mosquito.

“É uma doença grave, em que toda pessoa tem que fazer sua parte, cuidar do seu quintal. Nós estamos preparados para atender os casos e fazer tudo o que tem que ser feito”, disse a secretária de Saúde, Rosa Maria Melati de Freitas.

A suspeita é de que isso aconteça por causa da proximidade com cidades como Mococa (SP), que ficam na divisa do estado. O município vizinho já enfrenta uma epidemia da doença e a situação preocupa, visto que muitos moradores trabalham e estudam na cidade paulista.

Força-tarefa foi montada para combate à dengue (Foto: Reprodução/EPTV)

Força-tarefa foi montada para combate à dengue (Foto: Reprodução/EPTV)

A coordenadora epidemiológica, Sandra Del Bel Pamplona, acredita que mesmo existindo focos na cidade, a maior probabilidade é de que muitos moradores estejam pegando a doença fora. “Há um fluxo muito grande de moradores por causa de compras, médicos especialistas, estudantes, e isso colabora para que tenhamos um risco maior de adoecimento”, disse.

Um exemplo é a professora Adriana Bacin, que mora em Mococa, mas trabalha em Arceburgo. “Eu estou preocupada com a situação. Conheço várias pessoas que estão com a doença, que é séria e pode trazer vários comprometimentos”, comentou.

Já o lavrador José Antônio de Souza está atento ao problema, mas mesmo tendo bastante cuidado com o próprio quintal, acabou ficando doente. “Eu fico muito sentido com a falta de cuidado das outras pessoas, porque eu cuido aqui e o mosquito veio me picar no meu quintal, mas veio de fora”, lamentou.

A orientação da Secretaria de Saúde é para que, em casos de suspeita de dengue, as pessoas procurem o atendimento médico o quanto antes.

Leia mais notícias da região no Sulminas146

Acompanhe Sulminas146 no Facebook e no Twitter

Seja o primeiro a comentar