Edição
Edição
Sulminas146

Destaque no Sulminas146

Com chuvas, níveis de reservatórios têm leve recuperação em fevereiro

Represa do Bortolan alcançou 85% da capacidade. No mesmo período do ano passado, represa chegou a 20% de acúmulo.

Do G1

Com as chuvas no mês de fevereiro, o nível dos reservatórios no Sul de Minas registrou uma leve melhora. Em Poços de Caldas (MG), a Represa do Bortolan foi a que teve a melhor recuperação. De acordo com o Departamento Municipal de Eletricidade (DME), todas as represas estão se recuperando e atualmente a do Bortolan opera com 85% da sua capacidade. No mesmo período do ano passado, o reservatório chegou a operar com apenas 20% da capacidade. A Represa de Furnas recuperou quase 3% de seu volume de água.

O gerente de geração do DME, Flávio de Azevedo, disse que as chuvas esperadas para o próximo mês podem ajudar a recuperar ainda mais o nível a represa. “Num ano típico, nós estaríamos gerando 100%, portanto nós estamos sofrendo ainda o reflexo da pouca chuva em 2014. A expectativa é que ainda ocorram boas chuvas no mês de março, pra ele atingir o nível máximo do reservatório”, disse.

O Reservatório do Bortolan tem capacidade para armazenar um volume aproximado de 7 milhões de metros cúbicos de água. As chuvas dos últimos dias fizeram o reservatório subir 1,5 metro.

Nível de Furnas se recuperou um pouco com as chuvas de fevereiro (Foto: Luciano Tolentino / EPTV)

Nível de Furnas se recuperou um pouco com as chuvas de fevereiro (Foto: Luciano Tolentino / EPTV)

Outros reservatórios

Segundo informações divulgadas pelo Operador Nacional do Sistema (ONS) e pela Cemig, que é responsável por duas represas na região, os níveis dos reservatórios vêm se recuperando aos poucos com as chuvas no mês de fevereiro. Confira a situação das represas da região:

– No Lago de Furnas, que chega a 34 municípios da região, o nível do reservatório está em 753,65 metros, o que representa 12,86% do volume da água usada na geração de energia elétrica. No fim de janeiro, esse volume ficou abaixo dos 10%.

– Na Represa do Funil, em Lavras (MG), a Cemig divulgou que o nível da água está em 907,94 metros, o que é mais de 70% da água usada para gerar energia.

– Em Delfinópolis (MG), na Represa Mascarenhas de Morais, o nível da água é de 656,33 metros acima do nível do mar e acumula 20,12% da água usada para gerar energia.

– E na Represa de Camargos, em Itutinga (MG), segundo a Cemig, ela está em 905,89 metros, o que equivale a 36,3% da capacidade.

Leia mais notícias da região no Sulminas146

Acompanhe Sulminas146 no Facebook e no Twitter

 

Seja o primeiro a comentar