Edição
Edição
Sulminas146

Passa Quatro

Em vídeo, professora denuncia foco de dengue em Passa-Quatro

Foco de dengue foi constatado pela Vigilância Sanitária, segundo informações divulgadas no vídeo. Vigilância Sanitária afirma que Passa-Quatro não tem nenhum caso de dengue confirmado no momento.

Foto: reprodução facebook
Professora denuncia foco de dengue
Professora denuncia foco de dengue

A professora Agnes Courbassier denunciou na semana passada, por meio de um vídeo, um foco de dengue na cidade de Passa-Quatro, no Sul de Minas. Em uma rede social, ela desabafa em pouco mais de dois minutos de gravação.

O vídeo já foi visto por mais de 13 mil pessoas e 575 compartilhamentos até a publicação desta matéria.

“Hoje (quinta-feira,14), nós recebemos dois fiscais da Vigilância Sanitária, e eu fiz o questionamento do nosso vizinho, que já é uma briga antiga, a nossa denúncia do lixão a céu aberto, quando foi a minha surpresa ao receber a seguinte resposta de um dos fiscais, que há mais de 20 dias já tinha dado outra amostra positiva de dengue, e que já tinha dado conhecimento ao Sr. João Bosco (chefe da Vigilância Sanitária) e que o mesmo informou o prefeito, vice-prefeito e promotor da cidade”, detalha Courbassier em um trecho do vídeo.

Veja o vídeo:

Ainda segundo informações da professora, um de seus vizinhos ligou para o chefe da vigilância que confirmou as informações e que tem documentos para provar sobre o foco de dengue.

“Pelo pouco que eu entendo, eu acho que a nossa cidade não está preparada para um surto eminente de dengue”, diz ela, que convoca a população do bairro São Miguel para que juntos tomem providências, além de solicitar esclarecimentos às autoridades do município de Passa-Quatro.

O foco de dengue fica na Rua José Inácio de Siqueira, bairro São Miguel, em propriedade de Edson Cipriano, segundo informações da professora. O proprietário do local foi procurado pelo Sulminas146, mas não retornou os contatos.

O chefe da Vigilância Sanitária informou nesta segunda-feira (18), que o local é vistoriado periodicamente, é considerado como ponto estratégico, uma vez que é um local crítico.

“De quinze em quinze dias, vamos até o local, tendo o criadouro, nós tomamos as providências. Lá tem uma montanha de ferro velho, é uma briga antiga, já passou com outros prefeitos também. Em outubro, nós avisamos que isso ia acontecer. O prefeito Paulo Brito já comunicou a Promotoria (Pública). O que nós podemos fazer, nós estamos fazendo”, disse João Bosco, por telefone.

Lei municipal

João Bosco explicou que desde dezembro de 2015 há uma lei em vigência que trata do assunto e regulamenta a responsabilidade do município e dos moradores. “Todos são responsáveis pelo combate. Fazemos um termo de visita, a pessoa tem alguns dias para providências. Depois disso, caso não cumpra, será notificada e pode receber até multa”, explicou.

Ainda segundo o chefe da vigilância, atualmente não há nenhum caso de dengue em Passa-Quatro, mas houve 40 casos confirmados nos primeiros dias de 2016. “Há bastante criadouros na cidade”, adverte ele.

Por fim, João Bosco comentou que vem trabalhando com campanhas, orientações nas rádios, panfletos e quadros educativos e que todos nós devemos ter ciência que somos responsáveis no combate ao aedes aegypti.

Siga o Sulminas146 no Facebook e no Twitter

Seja o primeiro a comentar