Edição
Edição
Sulminas146

Cristina

Empresa compra café de Cristina é paga preço 20 vezes maior que a média

Starbucks participou pela primeira vez do concurso de cafés especiais brasileiros.

Empresa pagou preço alto pelo café de Cristina

Empresa pagou preço alto pelo café de Cristina (Foto: Thinkstock)

O café cultivado pelos irmãos Antônio Márcio e Sebastião Afonso da Silva, no Sítio Baixadão, na cidade de Cristina, no Sul de Minas, foi arrematado pela Starbucks Coffee Trading Company por US$ 23,80 por libra-peso, o maior valor pago no leilão de cafés especiais “Cup of Excellence Naturals 2014”, realizado em março deste ano.

O valor pago é vinte vezes superior à média atual dos preços do café arábica no mercado interno. O lance correspondeu a R$ 9.384 (US$ 3.148) por cada saca de 60 kg e proporcionou uma arrecadação total para este lote de R$ 144.733 (US$ 48.552). Os valores levam em conta o fechamento do dólar ontem a R$ 2,981.

O leilão foi realizado pela Associação Brasileira de Cafés Especiais (BSCA), em parceria com Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), Alliance for Coffee Excellence e Sebrae.

Os melhores cafés naturais brasileiros da safra 2014 foram adquiridos por empresas oriundas de França, Suíça, Noruega, Bélgica, Reino Unido, Japão, Coreia do Sul e Austrália, envolvendo os continentes da Europa, Ásia e Oceania.

LEIA TAMBÉM:

Melhor café natural do Brasil de 2014 é do Sul de Minas

Segundo Silvio Leite, presidente da BSCA, os mais rigorosos experts do mundo estão descobrindo o potencial e o real sabor dos cafés naturais brasileiros.

“Somos os maiores e mais sustentáveis produtores do mundo e, com a atuação da BSCA junto com a Apex-Brasil, ACE e Sebrae no Cup of Excellence, os compradores e degustadores internacionais vêm tomando ciência que nossa diversidade e nossa qualidade fazem do Brasil a nação do café”, afirmou.

Com informações do Globo Rural

Leia mais notícias da região no Sulminas146

Acompanhe Sulminas146 no Facebook e no Twitter

Seja o primeiro a comentar