Edição
Edição
Sulminas146

Aiuruoca

Extração de azeite extravirgem cresce no Sul de Minas e pode chegar a 20 mil litros no país

A expectativa dos olivicultores da Serra da Mantiqueira e de novas regiões produtoras é de dobrar a extração de azeite extravirgem nacional em 2015.

A previsão da Associação dos Olivicultores dos Contrafortes da Serra da Mantiqueira (Assoolive) é que seja extraído 20 mil litros de azeite extravirgem nacional na região da Mantiqueira e em outras novas localidades. A informação é do presidente da entidade, Nilton Caetano de Oliveira, na última sexta-feira (13), durante a realização da 10ª edição do Dia de Campo de Olivicultura, na Fazenda Experimental da Epamig, em Maria da Fé, no Sul de Minas.

O aumento na produção é também uma realidade para as olivicultoras Isabel Carneiro e Ângela Duvivier, que iniciaram, há cinco anos, o plantio de 5.300 plantas em uma propriedade na cidade de Aiuruoca.

“Tivemos um salto de 25 para 1.000 litros em 2015”, contam. De acordo com Ângela, a ideia surgiu a partir de uma necessidade de reflorestar e manter uma reserva ambiental. “É maravilhoso produzirmos um produto precioso, que traz benefício à nossa saúde e ainda reflorestarmos com um lindo bosque de oliveiras a nossa propriedade”, ressalta.

Evento atraiu visitantes do Brasil e do mundo (foto: Erasmo Reis

Evento atraiu visitantes do Brasil e do mundo (foto: Erasmo Reis

Para o chileno Jorge Gomez, que mora há 10 anos no Brasil e produz soja no município de Paracatu, a ideia de cultivar oliveiras surgiu a partir de uma visita a algumas propriedades de familiares, em recente passagem pelo Chile.

“Eu pretendia comprar uma área para reflorestamento, mas a minha esposa se encantou com a olivicultura. Hoje, estamos aqui em Maria da Fé para conhecermos mais sobre esta cultura”, comenta Gomez, que também estuda a viabilidade econômica da atividade para, em breve, introduzir oliveiras em uma área adequada.

Leia também: Workshop em Delfim Moreira faz colheita e extração de azeite orgânico

Publicação inédita

A nova edição da revista Informe Agropecuário “Azeite de oliva: ouro verde e amarelo” foi outro destaque na Fazenda Experimental. A publicação, coordenada pelos pesquisadores da Epamig, Adelson de Oliveira e Luiz Fernando de Oliveira, lançada nesta sexta-feira, aborda tecnologias para produção de azeite de oliva, bem como informações sobre Indicação Geográfica e Denominação de Origem do azeite e os benefícios de seu consumo para a saúde. “O desafio, agora, é buscar estratégias para redução do custo de produção e aumento da produtividade, além do aproveitamento dos resíduos da extração”, explica Adelson, que se dedica aos estudos da olivicultura há mais de 30 anos.

A publicação reúne artigos de especialistas de renomadas instituições de pesquisa, focados na busca de viabilidade da produção de azeite nacional. O Informe “Azeite de oliva: ouro verde e amarelo” pode ser adquirido por meio da divisão de Gestão e Comercialização da Epamig, por telefone – (31) 3489-5002 – ou pelo e-mail [email protected]

Da Agência Minas

Seja o primeiro a comentar