Edição
Edição
Sulminas146

Notícias

Gastronomia mineira é bem avaliada pelos estrangeiros

A hospitalidade do mineiro, a segurança pública e as opções de diversão noturna foram os itens mais bem avaliados pelo turista estrangeiro que passou por Belo Horizonte na Copa, com mais de 94% de indicações positivas. Os visitantes aprovaram também a gastronomia (95,8%) e os restaurantes da capital (94,4%), confirmando a fama e a tradição da culinária mineira.

Os dados constam de estudo realizado pelo Ministério do Turismo, em parceria com a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), com o público internacional da Copa do Mundo em todo o Brasil. Foram pesquisados 11 quesitos relacionados à infraestrutura e 10 referentes aos serviços. A limpeza pública (89,5%), os serviços de táxi (89,3%), o alojamento (88,7%), o transporte público (85,5%), e a infraestrutura aeroportuária (85,7%) também estão entre os itens bem avaliados pelos estrangeiros que estiveram em Belo Horizonte.

Os homens, 91,7%, foram a maioria entre os visitantes estrangeiros e a idade média é de 35,4 anos, sendo que 32,2% estão na faixa de 25 a 31 anos. A permanência média na cidade foi de 3,7 dias. Os colombianos (15,2%) foram os principais visitantes estrangeiros na capital mineira, seguidos pelos argentinos (14,2%), ingleses (13,9%), norte americanos (11,5%) e chilenos (8,8%). Turistas de outras 15 nacionalidades também estiveram na capital como alemães (4,8%) e mexicanos (4,1%).

O levantamento foi realizado em 12 aeroportos internacionais (cidades-sede) e 10 fronteiras terrestres. Foram ouvidos 10.513 turistas estrangeiros.

Belo Horizonte para os brasileiros
Belo Horizonte passou no teste da Copa do Mundo. A infraestrutura e os serviços oferecidos na cidade foram aprovados com índices superiores a 80% pelos brasileiros que estiveram na cidade durante o Mundial. As informações fazem parte de outra pesquisa do Ministério do Turismo, em parceria com a Fundação Getúlio Vargas (FGV).

A receptividade do belo-horizontino foi o item mais bem avaliado, com 97,7% de indicações positivas. Na sequência aparecem o estádio do Mineirão, 93,3%, e a segurança pública com 91,9%. Aeroportos, opções de hospedagem, serviços de informações turísticas, limpeza pública e opções de turismo e lazer foram aprovados em percentuais que variam de 80,7% a 84%.

Os paulistas representam 34,6% dos brasileiros que visitaram Belo Horizonte na Copa do Mundo. Superaram em número até mesmo os mineiros (23,2%).

O principal meio de hospedagem utilizado em Belo Horizonte foi a casa de amigos e parentes, com 51,8% das indicações, seguindo a tendência nacional. Os hotéis e pousadas receberam 43,7% do público nacional. A maioria dos visitantes são homens (82,9%), solteiros (62%) e na faixa etária entre 25 a 34 anos (51,8%).

Foram realizadas 6.555 entrevistas com os turistas nacionais nas 12 cidades-sede da Copa do Mundo, nos arredores does estádios, aeroportos, atrativos turístico, fan fest, rodoviários e outros.

Seja o primeiro a comentar