Edição
Edição
Sulminas146

Itajubá

Itajubá debate aumento de vereadores

Itajubá tem 10 vereadores e deve passar a ter 13 ou 17. É uma das principais cidades do Sul de Minas, com uma população de 95 mil habitantes. Cidades próximas e menores,com menos de 3 mil habitantes, possuem nove vereadores.

‘Apesar da crise’, a cidade de Itajubá, no Sul de Minas, pode aumentar o número de vereadores. A discussão está entre a câmara municipal e os moradores do município. Em 2013, uma mudança na composição da casa foi aprovada pelos vereadores, passando de 10 para 17 cadeiras.

A lei vale para próxima legislatura, em 2017, mas um novo projeto propõe outra alteração, onde Itajubá passaria a ter 13 vereadores. Porém, para parte da população, o número atual de vereadores, 10, já basta para atender as necessidades locais. Na última quarta-feira (9), houve uma audiência pública para tratar do assunto na Faculdade de Medicina da cidade.

Na reunião, muito protesto por parte da população presente, com vaias e cartazes, pedindo que os vereadores revejam o aumento de cadeiras na câmara.

Itajubá é uma das principais cidades do Sul de Minas, com uma população de 95 mil habitantes, segundo os dados do IBGE de 2014. Cidades próximas e menores, com menos de 3 mil habitantes por exemplo, possuem nove vereadores. Vejam no quadro todas cidades que fazem parte da microrregião de Itajubá e um comparativo de população x vereadores.

Foto Reprodução.
Comparação população x vereadores na Microrregião de Itajubá
Comparação população x vereadores na Microrregião de Itajubá

Afinal, Itajubá tem poucos vereadores ou as demais cidades que estão com vereadores sobrando?

Salários

Atualmente, cada vereador recebe R$ 6,5 mil de subsídio por mês e cada assessor ganha, em média, R$ 2.250, segundo informações do G1. Por acreditar que o aumento no número de vereadores vai onerar os cofres públicos, um grupo de empresários chegou a encomendar uma pesquisa, que mostrou em agosto que 91,4% da população rejeitava a decisão da câmara.

Siga o Sulminas146 no Facebook e no Twitter

Seja o primeiro a comentar