Edição
Edição
Sulminas146

Maria da Fé

Maria da Fé é referência na produção de azeite e azeitona

Cidade do Sul de Minas também é uma das mais frias do Brasil.

Não falta calor humano em uma das das cidades mais geladas de Minas. Maria da Fé, no Sul do Estado, é ideal para quem gosta de curtir a vegetação branquinha pelo orvalho da noite e sair a esmo, sem nenhuma preocupação. Com hospitalidade tipicamente mineira – que recebe todo mundo de braços abertos – o município também é destino certo dos aventureiros que se encorajam a subir o pico da Bandeira, 1.683 m. Lá de cima, a vista para o nascer do sol é de valer qualquer caminhada. Pelo menos, é o relato que ouvi de quem já esteve lá em cima, junto às nuvens, além das montanhas.

Maria da Fé se destaca na produção de azeite e azeitona

Maria da Fé se destaca na produção de azeite e azeitona (foto: Secretaria de Turismo – Divulgação)

Miguel Ribeiro Gomide, jornalista e professor, mora em Juiz de Fora, mas já passou diversas vezes pela cidade e ficou atraído pelo clima frio e pela arborização urbana de centenárias oliveiras.

“A Epamig (Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas) possui uma estação agrícola na cidade, com plantação de oliveiras e onde já se fabrica o óleo. A cidade é pequena e hospitaleira”, garante. Além disso, o município teria sido o primeiro do país a fazer extração de azeite.

Segundo a secretaria, o evento mais importante é o Festival de Inverno, porém, neste ano, devido à crise no país, houve uma queda de arrecadação das prefeituras, e, por isso, o evento não será realizado. Mas já existe mobilização para que o festival volte no próximo ano.

LEIA TAMBÉM:

Maria da Fé, no Sul de Minas, é a cidade mais fria do estado

Como chegar

CARRO. Passar pela BR–381 no sentido São Paulo, após São Gonçalo do Sapucaí e Careaçu, virar à esquerda na MG–456 em direção a Lambari. Pela BR–460 (continuação da MG), passar por Jesuânia, entrada para Olímpio Noronha, chegando a Carmo de Minas. Entrar à direita na MG–347 e na primeira estrada à esquerda, passando por Cristina até chegar a Maria da Fé. São cerca de 470 km de distância.

ÔNIBUS. Saindo de Belo Horizonte, o ônibus vai até Itajubá. A passagem custa cerca de R$ 130. De Itajubá até Maria da Fé, são 50 min. de viagem, e a passagem custa cerca de R$ 7,50.

Valores

HOSPEDAGEM. A cidade tem 400 leitos, uma capacidade considerada pequena. Então, é bom fazer reservas com antecedência. O preço médio da diária é R$ 70.

GASTRONOMIA. Alguns estabelecimentos são tradicionais na cidade. Preço médio dos pratos, que servem duas pessoas, é R$ 50. Abaixo, algumas sugestões de lugares para se comer bem.
Restaurante do Foca: peixes e comida mineira
Restaurante Três Marias: comida mineira
Pesqueiro Arco Íris: comida da roça mineira

Do O Tempo

Leia mais notícias da região no Sulminas146

Acompanhe Sulminas146 no Facebook e no Twitter

Seja o primeiro a comentar