Edição
Edição
Sulminas146

Minas

Minas Gerais se prepara para pagar o piso nacional da educação

Piso nacional é de R$ 1.917,78, para 40 horas semanais.

Do Minas 247

O governo de Minas Gerais e o Sindicato Único dos Trabalhadores da Educação (SindUte) deram o primeiro passo, em reunião nesta terça-feira (12), para garantir o pagamento do piso nacional da categoria aos professores da rede pública de ensino do estado, principal reivindicação dos profissionais nos últimos 12 anos de administração do PSDB no estado.

Uma comissão com participação do SindUte e da Secretaria de Educação será formada para discutir a adoção do piso nacional, que é de R$ 1.917,78 para 40 horas semanais. O governo anterior, no entanto, estipulou o pagamento de R$ 1.455,30 por 24 horas semanais no sistema de subsídio, quando gratificações são incorporadas ao vencimento. O SindeUte também trabalha pela mudança do sistema de pagamento estabelecido pelo governo anterior.

A presidente do sindicato, Beatriz Cerqueira, comemorou a retomada do diálogo. “A categoria tem uma grande expectativa de que a gente possa reconstruir a educação em Minas Gerais. E a reconstrução passa pelo diálogo, uma via de mão dupla, de ouvir o que a categoria pensa e de tentar resolver os problemas. Então, a importância desse encontro é o início do diálogo e o início da organização da escola”, disse.

Bia, como é conhecida, afirmou ainda que, com a abertura de um canal direto de comunicação com o governo, espera melhorar as condições de trabalho na rede de ensino já no início desse ano letivo. “Essa é a busca do sindicato, o reconhecimento dos seus direitos e uma tranqüilidade na sua condição funcional. Espero que a gente consiga construir isso já para o início do ano letivo para que a gente possa enfrentar o nosso grande desafio, que é a questão do pagamento do piso salarial”, afirmou.

De acordo com a secretária de Educação,  Macaé Evaristo, as demandas serão cuidadosamente avaliadas e discutidas com a categoria. “O sindicato apresentou pontos que eles consideram importantes para nossa avaliação e nós teremos, agora, essa semana de trabalho para finalizar e publicar a resolução do quadro de escola. Vamos procurar também acolher as demandas apresentadas de acordo com a capacidade que nós temos para assumi-las”, destacou.

O encontro marcou a reaproximação do Executivo mineiro com os professores da rede pública, que esperam um salto de qualidade na discussão das propostas do setor. O sindicato cobrava, desde o início do ano passado, por exemplo, a abertura de uma mesa de negociação com o governo estadual para discutir não apenas o piso, mas a situação dos profissionais que serão dispensados em razão da inconstitucionalidade da Lei 100.

O diálogo permanente com os educadores e o pagamento do piso nacional em Minas Gerais foram compromissos de campanha do atual governadoria estado, Fernando Pimentel.

Leia mais notícias da região no Sulminas146

Acompanhe Sulminas146 no Facebook e no Twitter

Seja o primeiro a comentar