Edição
Edição
Sulminas146

Sul de Minas

Mineiro quer lançar candidatura a Deputado correndo de BH ao Sul de MG

Marcelo Grossi planeja fazer percurso de 600 quilômetros no mês de abril. Corrida pré-eleitoral será maior desafio do ultramaratonista e pré-candidato.

Em tempos de “personagens” na política brasileira e o clamor popular contra corrupção e por renovação, algumas ações inovadoras com maior proximidade efetiva com o eleitor estão chamando a atenção, como é o caso do ultramaratonista mineiro Marcelo Grossi, que pretende lançar sua pré-candidatura a Deputado Federal pelo PDT por Minas Gerais, correndo de Belo Horizonte ao Sul de Minas, mais precisamente até Passa-Quatro, quase na divisa com o estado de São Paulo.

São “apenas” algo na casa de 600 km. Ele vai correr de Belo Horizonte a Ouro Preto e, depois, até Passa-Quatro pelo Caminho Velho da Estrada Real. É uma distância maior do que BH a qualquer capital dos estados do Sudeste – Rio de Janeiro (443 km), São Paulo (586 km) e Vitória (547 km).

Foto: arquivo pessoal
Percurso: de BH a Ouro Preto e, depois, até Passa-Quatro pelo Caminho Velho da Estrada Real
Percurso: de BH a Ouro Preto e, depois, até Passa-Quatro pelo Caminho Velho da Estrada Real

A intenção de Grossi é sair de BH em meados de abril e fazer algumas escalas no intuito de ouvir a população e conhecer de perto a realidade local dos municípios que integram o Caminho Velho da Estrada Real. Além de reiterar seu compromisso com a proteção do meio ambiente, a promoção do turismo como fonte de emprego e renda e do esporte como elemento transformador de histórias de vida.

“Ainda não estudei profundamente o trajeto para decidir onde pernoitar, mas pretendo fazer de 30 a 40 quilômetros por dia. Correr bem cedo e no final do dia. Imagino que consiga completar o percurso em menos de 30 dias”, garante Grossi.

Marcelo Grossi, 39 anos, é jornalista e antropólogo. Nasceu em Belo Horizonte, mas se considera passa-quatrense por paixão. É pai de 3 filhos: Valentina (7 anos), Aurora (3 anos) e Pedro (6 meses).

“Conheci Passa-Quatro em 2011. Morava em Brasília desde 1993 e, apesar de ser belo-horizontino, não conhecia o Sul de Minas. Cheguei e me apaixonei. Comprei um imóvel, mudei para cidade, abri um negócio, fiz vídeos para divulgar as vocações turísticas passa-quatrenses”, explica o corredor, que morou em Passa-Quatro em 2011, quando se mudou para Brasília para assumir o cargo que ocupa por passar em concurso público.

Foto: arquivo pessoal
Corrida pré-eleitoral será o maior desafio do mineiro ultramaratonista
Corrida pré-eleitoral será o maior desafio do mineiro ultramaratonista

O pré-candidato é servidor público federal da carreira ambiental desde janeiro de 2012. Lotado no Gabinete da Secretaria de Biodiversidade do Ministério do Meio Ambiente, em Brasília, desde janeiro de 2013. É membro suplente de Comissão de Ética do MMA. Já trabalhou como roteirista, redator publicitário e professor de inglês. Tem dois livros de poesia publicados: “Poesia Hiperbólica” (2008) e “Poemas Avulsos (2013). Seu terceiro livro, inédito, “[a] experiência tátil das nuvens” deve ser editado em 2018.

Questionado sobre o porquê da corrida como motivo para o lançamento da candidatura, Grossi disse que há uma relação direta com as suas plataformas de atuação parlamentar.

“A defesa incondicional do meio ambiente, afinal, sou servidor da carreira ambiental; a promoção do turismo como atividade econômica estratégica. Passa-Quatro é uma cidade turística, integra o Circuito Terras Altas da Mantiqueira, e eu já trabalhei na Embratur. E o estímulo ao esporte como elemento de inclusão social, transformador de histórias de vida. Eu, ultramaratonista, que o diga: a corrida me salvou da depressão”, destaca o jornalista e antropólogo.

Arquivo Pessoal
Mineiro pretende correr 600 km para lançar pré-candidatura
Mineiro pretende correr 600 km para lançar pré-candidatura

Mesmo residindo em Brasília por questões profissionais, o corredor político justifica sua escolha por ser candidato por Minas Gerais.

“É meu domicílio eleitoral (Passa-Quatro). Por considerar Passa-Quatro minha “homeland” (pátria), como dizem os antropólogos que trabalham com território e memória, decidi lançar minha carreira política lá”.

Veia Política

Em 2016, Marcelo Grossi disputou sua primeira eleição. Foi candidato a vereador em Passa-Quatro. Não foi eleito, mas obteve 1,61% dos votos válidos, ficando com a segunda suplência. Seu interesse pela política vem de gerações.

José Grossi, avô paterno de seu pai, natural de Dores do Turvo, na Zona da Mata mineira, e descendente de primeira geração de italianos de Bonifati, na Calábria, foi deputado estadual eleito pela União Democrática Nacionalista (UDN) na 2ª legislatura (1951-1955). Ruben Dario de Abreu Grossi, pai de seu pai, nascido em Abre Campo, também na Zona da Mata, foi vereador em Ponte Nova entre 1957 e 1968.

Siga o Sulminas146 no Facebook e no Twitter

Seja o primeiro a comentar