Edição
Edição
Sulminas146

Imagens

Em rede social, moradores de Itamonte reclamam da sujeira da cidade

Município possui uma empresa contratada para fazer a limpeza, capina e poda das arvores.

Do Jornal da Serra

Os moradores de Itamonte, no Sul de Minas, se manifestaram nas redes sociais essa semana em relação à sujeira acumulada em vários pontos da cidade.

Uma cidade com o potencial turístico e ecológico deveria ser exemplo com sua coleta de lixo e a limpeza das ruas e praças, mas não é isso que anda acontecendo por lá. O lixo se acumula nas esquinas e o mato toma conta das calçadas e praças. Até uma possa de água gigantesca se acumula nas proximidades de uma escola, podendo ser um foco em potencial de dengue.

Com isso em pauta nas paginas do Facebook, os itamontenses protestaram. Houve até uma cobrança em cima da prefeitura que tem uma empresa contratada para fazer a limpeza, capina e poda das arvores, empresa esta que parece não cumprir o que está no contrato, pois a cidade, segundo populares, nunca esteve tão suja e mal cuidada.

População reclama da sujeira da cidade (foto: Jornal da Serra)

População reclama da sujeira da cidade (foto: Jornal da Serra)

Os posts na rede social são muitos e de diversas pessoas que reclamam e com razão, pois como mostram as fotos desta reportagem, enviadas por moradores de Itamonte, realmente não tem como negar, algo não vai bem na administração da cidade, pois, o reflexo esta nas ruas. O turista que chegar à cidade não terá a impressão que está em uma região turística do potencial natural do município, nas suas margens está o Parque Nacional de Itatiaia, que faz fronteira com o município onde a reserva se mistura com as florestas de Itamonte agregando à região um grande valor turístico e ecológico, com importantes nascentes para a bacia hidrográfica da região.

Esperamos que a administração consiga restabelecer a ordem e manter limpa a cidade que é o grande símbolo das Terras Altas da Mantiqueira.

Leia mais notícias da região no Sulminas146

Acompanhe Sulminas146 no Facebook e no Twitter

Seja o primeiro a comentar