Edição
Edição
Sulminas146

Baependi

Nhá Chica, de Baependi, será tema do Carnaval do RJ em 2015

Escola de samba do Rio de Janeiro vai contar a história da “mães dos pobres de Baependi”

Do Sulminas146

A beata Nhá Chica, conhecida como a “Mãe dos Pobres” de Baependi, no Sul de Minas, será homenageada no carnaval de 2015 pela Escola de Samba Tradição, do Rio de Janeiro (RJ).

No dia 30 de setembro, a agremiação vai apresentar os oito sambas escritos com base no enredo “Nhá Chica: A beata negra e guerreira do Brasil”, idealizado pelo carnavalesco Leandro Valente. A escola deve escolher o samba-enredo vencedor até o final de novembro.

A ideia é passar para todo Brasil passo a passo da vida da beata. Os relatos sobre a infância da mineira e sua vida fora da igreja também aparecerão no desfile. Assim como, uma homenagem especial à Nossa Senhora da Conceição, de quem Nhá Chica era devota.

"Nhá Chica: a beata negra e guerreira do Brasil" foi o tema escolhido pela agremiação (foto: divulgação)

“Nhá Chica: a beata negra e guerreira do Brasil” foi o tema escolhido pela agremiação (foto: divulgação)

Nhá Chica

Francisca de Paula de Jesus, a Nhá Chica, conhecida como “mãe dos pobres”, é a primeira negra, analfabeta e filha de escrava a receber o título de beata pela Igreja Católica no Brasil. A cerimônia de beatificação aconteceu no dia 4 de maio de 2013 em Baependi, no Santuário de Nossa Senhora da Conceição, onde se encontra uma imagem esculpida da beata.

Nhá Chica nasceu em São João Del Rei (MG), mas viveu a maior parte da sua vida em Baependi, que fica no Sul de Minas. Leiga, ela não pertencia a nenhuma ordem religiosa. Analfabeta, não lia a bíblia, mas aplicava no dia a dia o amor ao próximo e a caridade, o que a fez ser conhecida como “Mãe dos Pobres”. Após a sua morte, em junho de 1895, começaram a surgir vários relatos de cura por sua intercessão.

Seja o primeiro a comentar