Edição
Edição
Sulminas146

Sul de Minas

Outubro rosa: 6 mil sutiãs doados por projeto do Sul de Minas

Projeto Social Amigas do Peito: mais de 6 mil sutiãs doados desde 2007. Peça criada pela Ouseuse, empresa do Sul de Minas, é específica para mulheres mastectomizadas.

Da Sakey Comunicação

Foto: divulgação
Sutiã especial para se colocar uma prótese de silicone
Sutiã especial para se colocar uma prótese de silicone

Criado em 2007, o Projeto Social Amigas do Peito ajuda mulheres carentes que passaram pela masctectomia, e que por algum motivo não puderam fazer a reconstrução do seio, com um sutiã especial para se colocar uma prótese de silicone. Mais do que a doação de uma peça, a Ouseuse, empresa que fica em Juruaia, no Sul de Minas, que financia 100% do projeto, quer resgatar a autoestima dessas mulheres. Desde 2007, já são mais de 6 mil desses sutiãs doados pela empresa.

No mês em que o mundo todo se enfeita de laços rosa, é bom lembrar que, mesmo com a prevenção, o número de casos de câncer de mama aumenta assustadoramente. Somente no sul de Minas, entre 2013 e 2014, houve aumento de 60% nos casos da doença, de acordo com o Centro de Oncologia do Hospital Bom Pastor (Varginha). Muitas vezes, somente a mastectomia é a opção viável para debelar a doença.

As peças já foram enviadas para endereços de 30 cidades brasileiras e uma do exterior. Mulheres carentes do sul, sudeste, centro-oeste e nordeste do País já receberam o sutiã especial da Ouseuse.

“Até para Açores, em Portugal, já enviamos essa peça. É um grande orgulho para a Ouseuse saber que o Amigas do Peito já é conhecido do outro lado do Atlântico”, diz Rosana Marques, diretora da Ouseuse.

O processo para requerer o sutiã especial é simples. Basta que a mulher carente envie laudo médico e comprovantes de endereço e de renda para a Ouseuse. De posse dessa documentação, a empresa envia o sutiã sem qualquer tipo de custo adicional. Mas para as mulheres que tiverem condições financeiras, a peça também está disponível para comercialização.

Os pedidos podem ser feitos através do e-mail [email protected]

Siga o Sulminas146 no Facebook e no Twitter

Seja o primeiro a comentar