Edição
Edição
Sulminas146

Notícias

São Lourenço tem caso suspeito de febre chikungunya

Outros seis casos que vinha sendo investigados na região foram descartados

Do Sulminas146

Uma mulher de São Lourenço, no Sul de Minas, de 64 anos está em observação sob suspeita de ter contraído a febre chikungunya. Segundo informações da Secretaria de Saúde de Minas Gerais, o resultado dos exames para comprovar ou não a doença deve sair em até 30 dias.

Um homem de 45 anos de Lavras, também no Sul de Minas, também está em observação sob suspeita de ter contraído a doença. Outros seis casos que vinha sendo investigados na região foram descartados. Há mais 14 casos no estado, além dos dois do Sul de Minas, que o órgão aguarda o resultado dos exames para saber se tratam de febre chikungunya ou não.

De acordo com a Secretaria, há dois casos confirmados no estado até o momento: um em Coronel Fabriciano (MG) e outro em Matozinhos (MG).

Febre chikungunya

A febre chikungunya é uma doença infecciosa caracterizada por febre alta, dores intensas em articulações, músculos e cabeça e manchas vermelhas na pele. A picada da fêmea de dois tipos de pernilongo é responsável pela transmissão. Um desses pernilongos é o Aedes Aegypti, também transmissor da dengue. Menos letal que a dengue, a chinkungunya tem sintomas mais fortes.

O mosquito adquire o vírus ao picar uma pessoa infectada, durante o período de viremia, ou seja, um dia antes do aparecimento da febre até o quinto dia de doença, quando a pessoa ainda tem o vírus na corrente sanguínea.

Após a picada de um mosquito infectado, os sintomas da doença tipicamente aparecem em até sete dias.

Acompanhe Sulminas146 no Twitter e no Facebook.

Seja o primeiro a comentar