Edição
Edição
Sulminas146

Sul de Minas

Terras Altas da Mantiqueira: uma andorinha só não faz verão

Por mais bela que seja, região das Terras Altas da Mantiqueira precisa de trabalho coletivo para ser, de fato, turística.

Foto: Paulo Fontes
Terras Altas da Mantiqueira
Terras Altas da Mantiqueira

A Terras Altas da Mantiqueira é uma região privilegiada. Belas paisagens, muita natureza, povo acolhedor e variados pontos turísticos. Essas constatações não são do Sulminas146, mas sim de quem aqui visita, vive ou pesquisa.

Poucos lugares do Brasil possuem tamanha riqueza para podermos curtir, visitar, apreciar e viver. Naturalmente, tudo isso se torna uma oportunidade econômica para alavancar o turismo, sobretudo ecológico, e o esporte de aventura, que traz consumidores em potencial.

Nos últimos anos, muito se evoluiu nesse sentido, mas por outro lado, há uma dificuldade estrutural e financeira cada vez maior nas cidades que compõem a região. Se não contassem com os planos de governos estadual e federal, sem dúvida nenhuma esses municípios, assim como outros, estariam em piores situações. Está aí para todos verem o Fundo de Participação dos Municípios (FPM) com repasse em queda, o que dificulta a administração municipal.

O associativismo, o cooperativismo, a união, sem dúvida são caminhos para nossa região se desenvolver. Há mecanismos que precisam ser mais acreditados pelo coletivo, caso realmente almejemos ser uma região verdadeiramente turística. Basta olhar na Associação Terras Altas da Mantiqueira (ATAM), que há anos tenta um trabalho nesse sentido, mas poucos empresários verdadeiramente apoiam, haja vista o número de associados, ínfimo se comparado ao número de comércios que vivem em função do turismo.

Cobrar melhorias todos nós temos direito, mas não basta e não resolve. Arregace as mangas, faça a sua parte, busque soluções coletivas e passe a acreditar no próximo de verdade. Afinal, uma andorinha só não faz verão.

Siga o Sulminas146 no Facebook e no Twitter

Seja o primeiro a comentar